Comité Ecuménico para o Desenvolvimento Social-CEDES

Tel: +258-21 428882

Fax: +258-21 428886

Rua Anguane, 397 Maputo, Mozambique

© 2018 Todos direitos reservados-CEDES. . Criado pela W4B

Noticias

Historia de Sucesso da Dona Salma Matsinhe

March 21, 2019

Salma fenias  Matsinhe  42 anos de idade mãe de 3 filhos solteira  vive no bairro de Hulene A  Q.9 rua 26 casa nr.360 é membro do grupo  Lhuvuku desde 2016, ano de sua criação, ingrenou no grupo no dia em que houve um comunicado do administração local que convocava os membros da zona para se fazerem presente no circulo porque havia de chegar uma visita que vinha falar sobre o processo de poupança, eram em no total 40 pessoas que se fizeram presente da comunidade,onde foram explicados sobre o funcionamento do processo de poupança e credito onde  alguns concordaram em criar o grupo de credito e poupança e outros nao, dai que ficaram  14 pessoas que começaram a poupar. Fizeram a primeira poupança onde a dona Selma fez parte das primeiras pessoas a fazer emprestimo de 3.500 meticais com qual iniciou seu negócio de venda da roupa usada e com passar do tempo foi pedindo mais  emprestimo e rembolsando.

Actualmente movimenta cerca de 14 a 17 mil meticais  e para além de fluir seu negócio conseguiu comprar um terreno  na matola no bairro de matibyana e esta a construir sua própria casa onde pretende viver com com seus filhos.

 Salma Fenias  Matsinhe  

Historia de Sucesso da dona Cristina Ana

March 21, 2019

Cristina Ana dos Santos  50anos de idade mae de 4 filhos casada  com senhor Manuel simbine  vive no bairro de Mavalane A  Q.52 casa n,41 é membro do grupo Lhuvuku desde 2018  entrou neste grupo através das senssibilização de suas amigas as quais conversaram com ela e lhe conveceram mostrando os beneficios de estar inserido no grupo de poupança e crédito, tendo aceito o convite começou a poupar , fez o primeiro empréstimo e iniciou seu negócio, actualmente e dona de uma grande barraca graças ao valor de poupança, com suas proprias palavras conta:

Com o valor da poupança consigo envestir no meu negocio, e com os lucros obtidos ajudo meu marido na renda da casa  compro caderno para as crianças, com este mesmo dinheiro fiz pequenas obras na minha casa, gostaria de apelar outras pessoas que ainda nao fazem parte do grupo de poupança para correr e abraçar esta causa porque tem nos ajudado muito.

E caso para dizer bem haja Poupança

Cristina Ana

Comunidades autofinanciam-se

March 21, 2019

Desde 2014 o CEDES promove e capacita grupos vulneráveis em esquemas de poupança e crédito (SAC’s) dos distritos Kamavota e Kamaxaquene. O objectivo desta intervenção é de empoderar economicamente mulheres pobres, para alivia-las do fraco acesso aos mercados financeiros formais. Ao nível dos dois distritos urbanos foram formadas 189 pessoas (170 Mulheres 19 Homens), organizadas em 13 grupos sendo 7 de Kamaxaquene e 6 de Kamavota, onde a constituição do grupo varia de 15 a 20 membros.

Com as poupanças feitas, os membros dos grupos têm investido em pequenos negócios, e como resultado pelo menos 95 membros que reinvestiram os lucros para o melhoramento das suas casas e resolução de algumas necessidades pontuais dentro dos agregados familiares.

Para a sustentabilidade dos diversos grupos alvos assistidos, o CEDES tem apostado em metodologias participativas, (POP –processos orientadas por pessoas ). Estas criam o sentido de pertença pelas comunidades, o que tem lhes tornado mais resilientes e autossustentáveis.

October 17, 2018

We met today to highlight the need for an approach in cases of violence against women during electoral processes and the need for more women to participate in electoral processes," said Sonia Mboa (a participant in the march)

 

On June 14, three public marches were held in the cities of Maputo, Matola and Chókwè. The marches were intended to call for increased participation of women in electoral and political processes. In addition, marches addressed the need for intervention in gender-based violence related to the country's elections.

PARCERIA CÍVICA PARA BOA GOVERNAÇÃO INCENTIVA A PARTICIPAÇÃO DA MULHER NAS ELEIÇÕES

“Reunimo-nos hoje para destacar a necessidade de uma abordagem nos casos de violência contra as mulheres durante os processos eleitorais e a necessidade de haver mais mulheres a participarem nos processos eleitorais.” –disse  Sonia Mboa (participante da marcha)

 

No dia 14 de Junho, realizaram-se três marchas públicas nas cidades de Maputo, Matola e Chókwè,. As marchas tinham o objectivo de apelar pela maior participação das mulheres nos processos eleitorais e políticos.. Para alem disso, as marchas abordavam a necessidade de intervenção nos casos de violência baseada no género relacionados com as eleições no país.

Lancamento da Rede de Monitoria da Sociedade civil(RMSC)

July 25, 2018

As organizações da sociedade civil, comprometidas  com a consolidação da democrácia  Moçambicana, pelo fortalecimento das instituições  democráticas  e com aumento  da qualidade  dos processos  institucionais  com enfoque  nas eleições uniram-se formando uma Rede de Monitoria da sociedade civil com fim ultimo  de   promover  um ambiente  eleitoral  sem conflitos  e no estrito respeito a diversidade e diferenca  de ideias politicas

Os  objectivos  da criação desta  rede de monitoria  da sociedade civil e :

  • Responder de forma activa e rapida aos episodios  de violencia eleitoral identificados pelos monitores  com vista a tornar as eleicoes municipias 2018  e presidencias 2019 pacificas e crediveis,

  • Coodenar as accoes dos comites  de resposta  e de rencociliacao  locais aconselhando formas de metodos  de engajamento

  • Servir  como uma entidade  de advocacia a nivel  nacional junto das instituicoes  ligadas  aos processos eleitorais com vista  a prevenir , mitigar  e resolver  os incidentes  de violencia eleitoral

Estrutura de funcionamento do secretariado da RMSC a nivel regional

As organizacoes  CEDES, CESC, ORPHAD, PNDH, FORCOM, E ANDA, irao trabalhar directamente com os comites  de respostas locais, com a RMSC  a nivel central e com o secretariado.

Ao secretariado do votar mocambique  cabe a responsabilidade de coordenar accoes  conjuntas

O secretariado da RMSC  (Votar Mocambique)  trabalhara  em estreita  colaboracao  com representantes  da RMSC  a nivl central e providenciar  sempre que necessario  todo o apoio  aos analistas  locais de dados e ao conselho  de liderenca da RMSC

A RMSC  ira desempenhar as actividades em 22 municipios das provincias de Maputo, e Maputo cidade, Sofala, Manica, Zambezia, Nampula e Cabo Delgado

Celebrando 20 anos do CEDES

July 19, 2018

Durante os 20 anos o CEDES  tem vindo a trabalhar  nas províncias de Niassa, Zambeze, Sofala, Inhambane Gaza e Maputo para além de Maputo Cidade. Para tal, conta com cerca de 70 colaboradores que, implementam programas de desenvolvimento e assistência humanitária, com apoio e envolvimento das Igrejas locais e das comunidades em geral.

Ao longo deste período o CEDES conseguiu se afirmar e criar robustez como uma organização que aprende e partilha as boas praticas, não só com as associações em representação das comunidades ou famílias beneficiárias, bem como com as Igrejas organizadas em Comités Ecuménicos.

Nas sua intervenção o CEDES notabilizou-se mais nas áreas de:  construção de  Infraestruturas sociais,  acesso a educação, saúde , água e saneamento e habitacionais; Redução  de risco de vulnerabilidade; Meios de vida com enfoque na segurança alimentar, Poupança e geração de rendimento; Lobby & Advocacia centrado na defesa dos direitos humanos, disseminação e educação sobre a legislação dos direitos humanos ; paz e Reconciliação, participação do cidadão nos pleito eleitorais; área de Desenvolvimento Institucional e Organizacional, visando o fortalecimento das capacidades internas, bem como as relações externas com os diferentes stakholders.

Para o alcance dos seus resultados e impactos que podem ser compreendidos pelo olhar alegre que manifesta na transformação e melhoramento das condições de vida dos próprios beneficiários, o CEDES foi transformando-se de uma organização virada à emergência para uma virada ao desenvolvimento, passando assim, de uma organização implementadora para facilitadora, onde é preponderante a participação dos próprios beneficiários nos processos de planificação, implementação e a tomada decisão sobre os projectos. Em razão disso, tem gradualmente introduzido metodologias participativas onde a abordagem   “Processos orientados por pessoas (PoP)”, tem sido as mais usadas para mudança das atitudes e comportamento dos seus colaboradores e beneficiários

Camponeses satisfeitos com rendimentos da campanha agrícola 2017/18 -Nos distritos de Maringue, Cheringoma e Caia – Província de Sofala

June 29, 2018

Com vista a aumentar a produção e a produtividade agrícola nos distritos de Maringue, Cheringoma e Caia, 31 associação de camponeses constituídas por 1.017 membros (567 mulheres e 450 homens), beneficiam de apoio técnico e material concedido pelo projecto de apoio a iniciativas comunitárias de Sofala – II, implementado em 24 comunidades dos distritos acima referenciados.

Para o efeito CEDES conta com 4 extensionistas agrários, que assistem directamente aos camponeses, transmitindo técnicas melhoradas de produção, com destaque para a agricultura de conservação. Para o efeito foram implantados 22 CDRs (campo de demonstração de resultados) e 17 CMS (campos de multiplicação de sementes) de variedade melhorada.

Para a 1ª época da campanha 2017/2018, foi introduzida a variedade PAN3 M-01 e a ZM 52, cujos resultados foram muito animadores, alcançando-se um rendimento médio acima 2.500 kg por hectare e um período de maturação de cerca 60 dias, permitindo a colheita em 90 dias.

Face a estes rendimentos a segurança alimentar nestas comunidades esta garantida, apesar de alguns problemas que se registaram na cultura de cereais em alguns pontos dos distritos de Maringue e Cheringoma, onde a praga de funil ameaçou a cultura do milho, entretanto a mesma foi rapidamente controlada.

 Para além da cultura de cereais, leguminosas, o projecto esta fomentando a cultura de batata-doce de polpa alaranjada e a horticultura, sempre privilegiando a agricultura de conservação

Maputo - 510 famílias de Moamba reduzem a insegurança alimentar

No âmbito das acções levadas a cabo pelo CEDES para a adaptação, redução de riscos e desastres, 2.550 pessoas das comunidades de kachane, Matxitxe, Gavaza, valha, Mastolele, Wamuglombi, Mabane, e Digue no distrito da Moamba melhoram a sua dieta alimentar.

Trata-se de 510 famílias membros de 8 Associações de camponeses que recebem assistência directa do CEDES,  principalmente na produção de hortícolas (alface, cebola, tomate, couve e repolho).

Em razão desta intervenção, a produção têm servido para o consumo e a geração de renda, contribuindo assim para o aumento da resiliência e sustentabilidade das famílias.

1 / 1

Please reload

Artigos

Maputo- Marcelina Absalão Mandlaze

Tem 17 anos de idade, vive no bairro Ferroviário com seu pai, três irmãos e dois sobrinhos. É órfã de mãe há dois anos, sua família sempre passou por inúmeras dificuldades mas, tudo piorou com o falecimento da mãe, ela está a frequentar a 11ª classe na Escola Secundária da Polana e, faz parte do Projecto Youth Power Action-Empomderamento dos Jovens. Para ela o projecto chegou na sua vida na altura certa, pois mudou sua rotina de maneira positiva. Hoje ela tem habilidade de eloquência no discurso, sabe produzir apresentações em power point, tem pensamento crítico, seu raciocínio já é mais veloz, sabe digitar correctamente no word.

Please reload