Noticias

O DILEMA DO ESTADO DE EMERGÊNCIA E O ENSINO EM MOÇAMBIQUE

June 16, 2020

A pandemia causadora da covid-19  afeta  os sistemas educacionais pelo fecho generalizado de instituições de ensino.Como  forma de impedir a perda do ano lectivo foi  adoptado o ensino a distancia atraves  de uso de tecnologias  digitais, telescola, fichas de exercicios.

Esta metodologi não tem se mostrado  muito efeciente  devido  as condições socio-economicos  de muitas familias. Ha alunos em muitas partes do pais que por falta de condicoes  para comprar recargas  telefonicas  bem como pelo facto  de não ter energia electrica em suas residencias para acompanhar as aulas nos programas que passam na televisão. No caso de estudantes do ensino superior estes   reclamam  sobretudo a fragilidade e preços da Internet.

 Perante estes factos seria de recomendar a quem de direito  para rempensar  na melhor  forma  inclusiva  de garantir o acesso  do ensino de qualidade  neste momento da covid 19.

IGREJA E CULTOS VERSUS COVID 19

June 16, 2020

Por causa do coronavirus, os fieis ja não podem assistir as missas.

A nivel mundial a pandemia do Covid 19 ja provocou cerca de 269 mil mortos e infectou mais de 3,8 milhoes de pessoas no mundo. Foram impostas medidas de prevenção, e as igrejas não fugiram a regra: é obrigatório o cumprimentos de medidas de prevenção, proibindo desta forma as procissões, cultos religiosos. Em Moçambique, as igrejas estão a cumprir com zelo. As missas deixaram de ser presenciais, passando a serem transmitidas  pelas redes sociais, onde a televisão emite cultos para os seus crentes, pois as pessoas precisam de uma palavra de fé e esperança considerando que o contacto contínuo com os membros da igreja também pode contribuir para o cumprimento das medidas recomendadas pelas autoridades de saúde, pois os líderes religiosos têm alguma influência sobre os mesmos, Se um líder diz 'fiquem em casa', as pessoas vão obedecer e se o líder diz 'saiam, não tenham medo porque não vos vai acontecer nada', as pessoas saem, é preciso espalhar a fé e prevenção

COVID 19 E INCLUSÃO NOS CULTOS

June 16, 2020

A pandemia do COVID 19 que está assolar o mundo tem obrigado a diversos governos e estados a tomarem medidas para tentar reduzir a morbimortalidade devido a sua rapida propagação. Moçambique, não é uma excepção, tendo o chefe de estado declarado Estado de Emergencia a partir de 01 de abril do corrente ano quando ainda se registavam oito casos confirmados.

Uma das medidads impostas pelo Estado de emegencia foi  interdição de actividades reacreativas e consentração de muitas pessoas no mesmo espaço. Assim sendo, a realização de cultos religiosos normais foi uma das actividades afectadas, e que por deliberação de confeições religiosa foi definindo a melhor forma de fazer chegar aos fieis.

Uma das formas encontrada ‘e o uso de meios de comunicação de massas, radio e televisão bem como no recorrer a TIC’s através de uso de redes sociais ou mensagens personalizadas. Este facto é bom, na medida que apesar da distancia social entre as ovelhas, elas recebem a palavra de Deus. Mas por outro lado, pode estar-se a cometer uma exclusão social aos fieis, tendo em consideração a heterogenidade dos participantes nos cultos. Nos cultos participam pessoas surdas, cegas, iletradas entre outros que através das alternativas até então encontradas lhes excluem da palavra, confirmando as escrituras de Deuteronomios 23. Pelo que apesar de dificil, apelamos a igreja para encontrar soluções que que não excluam os filhos de Deus da sua assembleia.

EM BREVE

1 / 1

Please reload

Artigos

EM BREVE

Please reload

Comité Ecuménico para o Desenvolvimento Social-CEDES

Tel: +258-21 428882

Fax: +258-21 428886

Rua Anguane, 397 Maputo, Mozambique

© 2018 Todos direitos reservados-CEDES. . Criado pela W4B